Resenha: “Deftones – Gore” (CD)

1a91b9f5

Gravado entre os anos de 2014 e 2015, em 2016 o Deftones nos brinda com seu oitavo lançamento, o excelente, Gore.

Tendo como antecessor o muito bem aclamado, Koi No Yokan (2012), a banda consegue com bastante êxito manter o mais alto nível em suas produções. Vale ressaltar que a banda chegou a descartar um disco (Eros) entre o lançamento dos discos Saturday Night Wrist e Diamond Eyes (lançados em 2006 e 2010) por não ter muito haver com a “vibe” da banda no momento.

No decorrer das 11 músicas que o compõem, Gore se mostra como um disco bastante coeso, com bastante peso e o Chino Moreno mais uma vez, não deixa nada a desejar em suas composições o que é um fator determinante para o destaque que a banda recebe pelos críticos.

Vale o destaque para as faixas, Prayers/Triangles (primeiro single), Geometric Headdress, Pittura Infamante e Phantom Bride, faixa na qual houve a participação de Jerry Cantrell (Alice in Chains) e que recentemente foi lançada como single.

Anúncios
Este post foi publicado em 13 de junho de 2016 às 1:08 pm. Ele está arquivado em Resenha musical e marcado , , , , , , , . Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: