Resenha: Luz & Sombra – Conversas com Jimmy Page (Livro)

conversas com jimmy page

Jimmy Page faz parte de um pequeno grupo de celebridades dos quais não há nada para acrescentar. Em outras palavras, dispensa qualquer tipo de apresentação ou comentário, certo? Se ainda tem dúvidas, ele tem 50 anos de muito rock e sempre será o guitarrista de uma das maiores bandas do mundo.

Bom, mesmo que dos integrantes do Led Zeppelin o mais foda em minha ínfima opinião é, e sempre será John Paul Jones, Jimmy Page para a maioria de fãs do Led Zeppelin espalhados por todo mundo (sem poupar exageros), com certeza é visto como um Deus e isso, dos guitarristas mais chatos até os fãs mais típicos.

O livro, “Luz & Sombra – Conversas com Jimmy Page”, o próprio título sugere algo mais intimo de seu autor, Brad Tolinski com Page, mas na verdade temos uma porção de entrevistas do Jimmy Page para o autor que é (ou era) editor chefe de uma revista de guitarra norte-americana.

No decorrer das entrevistas é possível analisar Jimmy Page como um cara extremamente técnico e cauteloso em termos de produção. Fala de uma forma simples, mas não tão abrangente sobre a produção dos discos I, II, III e o famoso “Led Zeppelin” que popularmente é conhecido como IV.

Nas entrevistas, Jimmy Page fala muito sobre os trejeitos para realizar a captação do som da bateria de John Bonham durante as gravações do Led Zeppelin e que graças sua audácia como produtor dos primeiros discos, a banda virou referência mesmo com toda critica das revistas especializadas (Rolling Stone, Creem e etc) que na época não conseguiram entender o quão a frente do seu tempo a banda estava.

O livro conta um pouco de sua trajetória musical, tanto como músico de estúdio, integrante do Led Zeppelin, como guitarrista do The Firm nos anos 80 (banda que teve com Paul Rodgers vocalista do Bad Company), sua parceria com David Coverdale (vocalista do Whitesnake e ex-Deep Purple) e sobre a parceria com Robert Plant (em Page & Plant), mas não de uma forma tão aprofundada.

O autor simplificou toda história de Jimmy Page, mas como ele mesmo fala na introdução, “Não é uma biografia reveladora no sentido tradicional, mas um olhar esclarecedor (espero) e definitivo sobre a vida musical de um gênio do rock ‘n’ roll e, suas próprias palavras“.

No mais, o livro tem um acabamento legal, algumas fotos, breve descrição dos equipamentos como Guitarras, violões, cita alguns amplificadores e algumas entrevistas curtas de John Paul Jones, Paul Rodgers, Chris Dreja (Yardbirds), com um estilista de moda e ainda tem um incrível e desnecessário mapa astral de Page!

Diria que é um livro interessante e me fez querer ouvir alguns discos do Led Zeppelin de uma forma diferente, ouvindo mais pela produção como um todo, som da bateria, timbres de guitarra e baixo… Não que eu nunca tenha feito isso na vida, mas o livro ajudou a iluminar um pouco mais minha percepção sobre os sons dos discos.

Resumindo, vale a pena.

Foi lançado em 2012 pela Editora Globo S.A.e conta com aproximadamente 300 páginas.

Anúncios
Este post foi publicado em 4 de agosto de 2014 às 10:47 pm. Ele está arquivado em Resenha literária e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: